Programas Formativos


Programa Institucional de Monitoria – PIM

O Programa Institucional de Monitoria - PIM, na modalidade remunerada e não remunerada, do curso de licenciatura em Filosofia está em conformidade com a Resolução 015/2016 - CONSEPE, de 06.04.2016.

A monitoria é compreendida como uma atividade acadêmica que subsidia o ensino de graduação, propondo novas práticas formativas com a intenção de articular os componentes curriculares do Projeto Pedagógico de Curso- PPC.

O Programa Institucional de Monitoria - PIM consiste no desenvolvimento de atividades acadêmicas que tem por objetivos:

  1. Estimular a participação de discentes dos cursos de Graduação no seu processo formativo, articulando ensino, pesquisa e extensão no âmbito dos componentes curriculares;
  2. Promover a interação entre discentes e docentes no âmbito das atividades formativas;
  3. Criar condições para a iniciação à docência, através de atividades de natureza pedagógica, cultural, científica e tecnológica, desenvolvendo habilidades e competências próprias desse campo da docência;
  4. Pesquisar e implementar novas abordagens teórico-metodológicas adequadas aos componentes curriculares, objeto da monitoria;
  5. Socializar o conhecimento com a finalidade, entre outras, de minimizar problemas de baixo desempenho acadêmico, repetência, evasão e falta de motivação.

São atribuições do(a) Monitor(a):

  1. Auxiliar o(a) professor(a) orientador(a) nas tarefas pedagógicas, científicas e tecnológicas;
  2. Acompanhar o(a) professor(a) orientador(a) em trabalhos práticos e experimentais;
  3. Orientar os(as) discentes em seus estudos e trabalhos teóricos e práticos;
  4. Elaborar, sob a orientação do(a) professor(a) orientador(a), o relatório das atividades desenvolvidas;
  5. Cumprir as atividades previstas no Projeto de Monitoria;
  6. Participar das atividades promovidas pelo Setor de Programas Formativos SPF/PROEG.

As atividades de monitoria serão desempenhadas sob a supervisão direta do(a) professor(a) orientador(a) e, em nenhuma hipótese, o monitor(a) poderá substituir o professor na atividade de ministrar aula, aplicação de avaliação ou atribuição de nota aos discentes.

O horário das atividades do(a) monitor(a) será compatível com as obrigações do curso de graduação ao qual esteja vinculado(a), de forma a não prejudicar seu desempenho no referido curso.

Poderá participar do programa o(a) aluno(a) que preencher os seguintes requisitos:

  1. Ser estudante regularmente matriculado(a) e estar cursando disciplinas em curso de graduação da UERN;
  2. Ter cursado e obtido aprovação no componente curricular a que se refere o projeto de monitoria;
  3. Dedicar, no mínimo, 08 (oito) horas semanais para as atividades da monitoria;
  4. Não estar participando de outro programa, remunerado ou não remunerado, no âmbito da UERN.

Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência – PIBID

O Edital nº 07/2018, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), de 01 de março de 2018, estabelece as normas para o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID. A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, através dos departamentos de Filosofia de Mossoró e Caicó, realizou o processo de seleção de alunos do Curso de Licenciatura em Filosofia do Campus Caicó e do Campus de Mossoró para o preenchimento de 30 (trinta) vagas, assim distribuídas: 12 (doze) na modalidade de bolsista remunerado e 03 (três) voluntários, para o campus de Caicó e 12 (doze) vagas na modalidade de bolsista remunerado e 03 (três) voluntários para o campus de Mossoró. Constituindo-se, assim, o Núcleo de Filosofia para execução do Subprojeto PIBID de Filosofia/Caicó-Mossoró/UERN.

O PIBID, promovido com apoio da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação (CAPES/MEC), visa contribuir com a formação inicial de docentes em nível superior, em cursos de licenciatura plena, em parceria com escolas públicas de Educação Básica que desenvolvem práticas exitosas de ensino e aprendizagem.

Na UERN, o PIBID atua para alcançar as seguintes finalidades:

  1. O fortalecimento dos cursos de licenciatura, no intuito de que a sua identidade acadêmica seja a formação de professores para a Educação Básica; 
  2. A integração da UERN a escolas públicas de modo que estas contribuam com o processo de formação dos alunos dos cursos de licenciatura, ao mesmo tempo em que a formação continuada de seus professores também seja oportunizada pela Universidade por meio das ações do Programa; 
  3. A possibilidade de inovar na construção de atividades didático-pedagógicas que possam contribuir com o fortalecimento do processo ensino-aprendizagem na escola.

As atividades de iniciação à docência:

  1. O aluno selecionado e convocado a assumir uma das vagas do Programa na modalidade de bolsista terá direito a uma bolsa mensal no valor de R$ 400,00 (Quatrocentos Reais) que se destina ao auxílio na execução das atividades do Subprojeto Filosofia/UERN, por um período de 18 meses;
  2. O candidato, bolsista ou voluntário, deverá estar apto a começar as atividades do projeto imediatamente do seu início; 
  3. O candidato deve ter disponibilidade de tempo para dedicar-se 8 horas semanais/32 horas mensais às atividades do projeto;
  4. Respeitar as exigências de assiduidade e produção das atividades do projeto;
  5. Na modalidade bolsista, o candidato não pode acumular outros tipos de auxílios (bolsa remunerada) durante a participação no projeto, exceto para voluntários;
  6. Realizar o cadastro do currículo acadêmico na Plataforma Freire;
  7. O Programa não oferece ajuda financeira adicional para transporte, alimentação ou outros custos referentes às atividades rotineiras desenvolvidas pelo bolsista no Subprojeto.

São requisitos mínimos para concorrer ao recebimento de bolsa de iniciação à docência:

  1. Estar regularmente matriculado na primeira metade do curso de licenciatura em Filosofia/UERN (considera-se discente na primeira metade do curso aquele que não tenha concluído mais de 60% da carga horária regimental do curso); 
  2. Ser aprovado em processo seletivo realizado pela IES, obtendo nota acima de 7,0; 
  3. Declarar que possui pelo menos 32 (trinta e duas horas) mensais para dedicação às atividades do PIBID;
  4. Não possuir outra bolsa remunerada (de pesquisa, ensino ou extensão);
  5. Firmar termo de compromisso.

O discente que possuir vínculo empregatício ou estiver realizando estágio remunerado, poderá ser bolsista do PIBID, desde que não possua relação de trabalho com a IES participante ou com a escola onde desenvolverá as atividades do subprojeto.

O discente NÃO poderá receber bolsa por período superior a 18 meses, considerada a participação na mesma modalidade, em qualquer subprojeto ou edição do PIBID.

Programa Residência Pedagógica – RESPED

A Residência Pedagógica é uma atividade de formação realizada por um discente regularmente matriculado em curso de licenciatura e desenvolvida numa escola pública de educação básica, denominada escola-campo. A residência pedagógica terá o total de 440 horas de atividades distribuídas da seguinte forma: 60 horas destinadas à ambientação na escola; 320 horas de imersão, sendo 100 de regência, que incluirá o planejamento e execução de pelo menos uma intervenção pedagógica; e 60 horas destinadas à elaboração de relatório final, avaliação e socialização de atividades. Na escola-campo, o residente será acompanhado por um professor da educação básica, denominado preceptor. A orientação do residente será realizada por um docente da IES, denominado docente orientador. A coordenação do Projeto Institucional de Residência Pedagógica será realizada por um docente da IES, denominado Coordenador Institucional.

O Programa de Residência Pedagógica visa:

  1. Aperfeiçoar a formação dos discentes de cursos de licenciatura, por meio do desenvolvimento de projetos que fortaleçam o campo da prática e conduzam o licenciando a exercitar de forma ativa a relação entre teoria e prática profissional docente, utilizando coleta de dados e diagnóstico sobre o ensino e a aprendizagem escolar, entre outras didáticas e metodologias; 
  2. Induzir a reformulação do estágio supervisionado nos cursos de licenciatura, tendo por base a experiência da residência pedagógica; 
  3. Fortalecer, ampliar e consolidar a relação entre a IES e a escola, promovendo sinergia entre a entidade que forma e a que recebe o egresso da licenciatura e estimulando o protagonismo das redes de ensino na formação de professores. 
  4. Promover a adequação dos currículos e propostas pedagógicas dos cursos de formação inicial de professores da educação básica às orientações da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 

Com base no Edital nº 06/2018, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), de 01 de março de 2018, que estabelece as normas para o Programa de Bolsa de Residência Pedagógica – RESPED, na portaria GAB N.45, de 12 de março de 2018, que dispõe sobre a concessão de bolsas e o regime de colaboração no Programa de Bolsa de Residência Pedagógica – RESPED, e no edital 22/2018 da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação, Setor de Programas Formativos – SPF/PROEG da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN o Departamento de Filosofia (DFI), Campus Mossoró, realizou a seleção de alunos do Curso de Licenciatura em Filosofia, do Campus Mossoró, para preenchimento de 30 (trinta) vagas, sendo 24 bolsistas remunerados e 6 bolsistas voluntários para participação no referido programa.

Da Bolsa e dos compromissos do Bolsista

  1. A concessão e a gestão das bolsas serão reguladas pela Portaria 045/2018 da CAPES, conforme Edital nº 6/2018; 
  2. O aluno selecionado e convocado a assumir uma das vagas do Programa terá direito a uma bolsa mensal no valor de R$ 400,00 (Quatrocentos Reais), de acordo com a quantidade de bolsas disponibilizadas por subprojeto, que se destina ao auxílio na execução das atividades do programa, por um período de 18 meses; 
  3. O candidato deverá estar apto a começar as atividades do projeto imediatamente a contar do seu início; 
  4. O candidato deve ter disponibilidade de tempo para dedicar-se a 32 (trinta e duas) horas mensais às atividades do projeto; 
  5. Respeitar as exigências de assiduidade e produção de atividades do projeto; 
  6. Registrar e sistematizar as ações desenvolvidas durante sua participação no projeto; 
  7. Apresentar formalmente os resultados parciais e finais de seu trabalho, divulgando-os nos seminários de formação de professores da educação básica promovidos pela instituição; 
  8. Participar das atividades de acompanhamento e avaliação definidas pela Capes; 
  9. O bolsista remunerado não poderá acumular outros tipos de auxílios (bolsa remunerada) durante a participação no projeto; 
  10. O bolsista remunerado e voluntário deverá ter currículo cadastrado e atualizado na Plataforma Freire; 
  11. O Programa não oferece ajuda financeira adicional para transporte, alimentação ou outros custos referentes às atividades rotineiras desenvolvidas pelo bolsista no Subprojeto; 
  12. A qualquer tempo, durante a execução do Subprojeto, será permitida a substituição do bolsista residente, no caso de descumprimento das normas e exigências do Programa.

Das modalidades de participação

O programa dispõe das modalidades de bolsistas e voluntários, conforme Edital nº 06/2018 – CAPES. Os cursos terão que atender a ambas as modalidades, desde que componham um núcleo com trinta residentes. O limite de vagas para ambas as modalidades fica condicionado à classificação com as maiores médias obtidas no processo seletivo, não inferiores a 7,0 (sete).


Atualizado por: Priscilla Rayanny Alves Saraiva em 27/09/2018 (Setor para Contato: FAFIC - Departamento de Filosofia )

Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Campus Universitário Central, Rua Professor Antônio Campos, s/n, BR 110, km 48, Bairro Costa e Silva - Mossoró/RN | 59600-000 | dfi@uern.br | (84)3315-2194
© 2012 Agência de Comunicação da UERN - AGECOM | agecom@uern.br | 84 3315-2144 / 3315-2115 | Sistema de Controle de Páginas

^